Vila Real quer passes únicos com custos reduzidos à semelhança do litoral

Foi anunciada, por parte do governo, a intenção de apoiar financeiramente a criação de uma modalidade de Passe Único, que permitirá aos utentes de transportes coletivos nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto deslocarem-se nesses territórios, alternando entre vários tipos de transporte, quer de operadores públicos, quer de privados.

Este passe permitirá também que as crianças até aos 12 anos sejam transportadas gratuitamente, que o preço do passe esteja limitado a 30 euros dentro de cada concelho e a 40 euros dentro de cada uma das áreas metropolitanas e ainda que cada família gaste, no máximo, 80 euros em transportes públicos, somando os preços dos vários passes de cada elemento da família.

O Passe Único, agora anunciado, terá um impacto sobre o rendimento das famílias das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, sobre o ambiente e ainda sobre a mobilidade dentro destas áreas urbanas, caracterizadas por elevados problemas de transito e estacionamento.

O Município de Vila Real congratula-se com estas medidas, que apoia “inequivocamente”, mas anuncia que “ficará a aguardar o anúncio de medidas equitativas ou equivalentes para o restante território nacional”.

“Compreendemos as diferenças entre as áreas metropolitanas e o resto do país ao nível da mobilidade, transito e ambiente, mas infelizmente há muitas outras diferenças, com óbvio prejuízo nomeadamente para o interior, que urge serem abordadas”, acrescentou.

“Escolhemos acreditar que a convergência entre territórios de Portugal e nomeadamente do interior com o litoral, não é apenas um chavão. Que as preocupações demonstradas pelo Governo, Assembleia da República e Presidência da República aquando, por exemplo, da apresentação das medidas propostas pelo Movimento pelo Interior, não foram apenas de circunstância”, concluiu o Município, em comunicado.

 

Menu